<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6432744\x26blogName\x3dANTES+DE+TEMPO\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://antesdetempo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://antesdetempo.blogspot.com/\x26vt\x3d685797521404101269', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

quinta-feira, 6 de outubro de 2005

 
Palais de Tokyo, site de création contemporaine

4 exposições, das 20 à meia-noite, amanhã em Paris

La Chambre interdite



Rebecca Bournigault concebe aqui quatro narrativas sobrepostas que proporcionam uma experiência visual, emocional e linguística que conduz o espectador aos seus medos de infância. Entrelançando a psicanálise com a arte, o imaginário com o real, Rebecca Bournigault cria uma obra enigmática e de uma tensão vertiginosa.

Lyrics



Saâdane Afif propõe uma instalação em que a luz é protagonista, tomando como temática as canções populares. Aquilo que não é visível é puramente sonoro, ganhando uma nova consistência plástica. Saâdane Afif trabalha o tempo a partir das partições musicais estabelecendo relações entre som, a luz e intervenções gráficas.

Endeavor [Los Angeles]



Sarah Morris propõe uma instalação que ocupa a grande parede central do Palácio de Tokyo. A pintura desenvolve-se através da construção de um imenso espaço geométrico de composição e desorientação, desmultiplicando perspectivas, criando uma paisagem urbana surpreendente.

Robert Malaval, kamikaze



Robert Malaval apresenta pintura. Um conjunto de obras em que o valor da gestualidade e da intensidade cromática são protagonistas. A pintura de Robert Malaval vive de profundas rupturas e de soluções plásticas complexas e discutíveis.



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?