<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6432744\x26blogName\x3dANTES+DE+TEMPO\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://antesdetempo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://antesdetempo.blogspot.com/\x26vt\x3d685797521404101269', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

 
A interrogação

Pude assistir, esta manhã, ao debate no Parlamento. Para quem tenha tido esta oportunidade, através do directo da RTP2, ficam 3 certezas:
1- Sócrates não precisa sequer ser "bom". Basta-lhe ser medíocre perante a péssima qualidade humana, intelectual, cultural e mental da oposição. Sócrates fica com bastante folga para bater "aos pontos" e ainda fica com margem para exercer o seu narcisismo quase patológico. Sócrates teve folga e saíu folgado.
2- Sócrates não respondeu a uma única pergunta da oposição. Limitou-se a fazer a gestão inteligente e arrogante dos "telhados de vidro" dos outros. Não ouvi uma única resposta. Propaganda em toda a linha, sobrepondo-se às tentativas de objectivação de Marques Mendes e Portas. Aproveitou, e bem, a intervenção de Louçã — o orquestrador nacional da indignação moralista — para remeter para o ridículo todo o debate.
3 - A distância a que fica o país propagandeado e ficcional socratiano do país real é tal que só me faz lembrar a legítima interrogação da "menina" do anúncio:



(Com o devido respeito e vénia ao Sr. Eng., esta deve ser a interrogação que muitos portugueses fazem).



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?