<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6432744\x26blogName\x3dANTES+DE+TEMPO\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://antesdetempo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://antesdetempo.blogspot.com/\x26vt\x3d685797521404101269', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

 
Sobre o número de ouro (18)

Ein Punkt der in dem Zirkel geht,
Der im Quadrat und Dreyangel steht,

Kennst du den Punkt, so ist es gut,

Kennst du ihm nit, so ist's umbsonst!

(Há um ponto no Círculo,
Que no Quadrado e no Triângulo se coloca,
Conheces esse ponto? Tudo estará bem,
Não o conheces? Tudo foi em vão!)


Quadra medieval da Bauhütte para reconhecimento dos Mestres. Este ponto é, quer na leitura dos símbolos, quer na leitura dos planos, o centro de simetria do círculo director. No levantamento dos símbolos lapidares, Rziha escreve: A compreensão total dos símbolos lapidares repousa sobre o conhecimento da rede fundamental (Steinmetzgrund) ou, por outras palavras, sobre a realização da utilidade dos esquemas geométricos de construção.
O símbolo lapidar conferido ao Mestre servia-lhe de prova e, juntamente com outros símbolos rituais de reconhecimento, de legitimação durante os seus anos de peregrinação, em especial durante as três viagens que, como Wandergeselle, lhe impunha a regra.



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?