<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d6432744\x26blogName\x3dANTES+DE+TEMPO\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://antesdetempo.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://antesdetempo.blogspot.com/\x26vt\x3d685797521404101269', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

sexta-feira, 17 de julho de 2009

 
Livros esquecidos (13)



"Aquele que regressa através da Porta do Muro nunca será o mesmo que por ela saiu". Numa manhã de Maio de 1953, o escritor inglês Aldous Huxley (1894-1963), por efeito da ingestão de algumas decigramas de mescalina, descobre uma nova visão do mundo. Alguns meses depois escreve As Portas da Percepção (editado em 1954), relato dessa sua visita a "um outro mundo". Dois anos mais tarde, publica Céu e Inferno, onde reflectia sobre a sua propria experiência e as implicações das substâncias psicoactivas enquanto agentes de uma transformação pessoal. Autor de obras como O Admirável Mundo Novo (editado em 1932), Huxley permanece ainda pouco conhecido do grande público português.



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?